Você está em nutricionista.

Como comer mais e emagrecer? Nutri Melina Aniquini diz.

julho 18, 2014 in Notícias

O Inverno pode ser o seu aliado na perda de peso, isto porque, nessa época do ano seu corpo precisa de mais energia para se aquecer. Assim se você comer o mesmo número de calorias no inverno e no verão ficará mais magro no inverno!

Nem tudo o que aquece engorda. Chás, por exemplo, são uma ótima alternativa para aquecer, sem precisar consumir muitas calorias.

Se tiver que vir acompanhado com bolos ou pães, o mais indicado é que sejam integrais e sem recheio nem cobertura.

As sopas magras podem vir com a adição de um ou mais temperos picantes, como pimenta vermelha, pimenta-do-reino, alecrim, manjerona, gengibre, cebola, alho, limão, vinagre de vinho, vinagre comum, etc.

Queijos e fondues são as tentações do inverno, mas não estão proibidos. O que você deve evitar é o exagero.

Mantenha longe as caixas de bombons e as barras de chocolate.

Receita para o Inverno:

Creme de Tomate

INGREDIENTES:

  • 6 tomates médios, sem casca, picados
  • 1 colher (sopa) de margarina light
  • 1 dente de alho socado
  • 1 cebola média picada
  • 1 copo de água
  • ¼ litro de leite desnatado
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 1 colher (sopa) de salsinha fresca, picadinha
  • Sal e pimenta à gosto

MODO DE PREPARO:

Refogue a cebola e o alho na margarina até ficarem macios e levemente dourados. Adicione os tomates e a água quente.   Cozinhe por 10 minutos. Apague o fogo, espere esfriar um pouco e bata no liquidificador. Acrescente o leite frio, a farinha e os temperos (menos a salsinha). Leve ao fogo novamente e cozinhe lentamente, mexendo sempre até engrossar. Enfeite com a salsinha e sirva.

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Sopa de inverno: como tomar sem ganhar peso? Nutri Melina Aniquini diz.

julho 10, 2014 in Notícias

Sopa boa é sopa saborosa e que dá sensação de saciedade, mas não se engane! Saiba qual tipo de sopa dar preferência e qual evitar.

Hoje, a dica da nutricionista Melina Aniquini é sobre a gostosa e quentinha sopa de inverno:

O inverno, oficialmente, chegou e, com ele, a vontade de consumir refeições mais quentes que garantam um corpo mais aquecido.

Um jeito eficaz de se fazer isso é substituir uma refeição por dia por uma velha conhecida que pode, diferentemente do que muita gente imagina, ser muito saborosa: a sopa. E não é a combinação perfeita: inverno e sopa?

Sopas são ricas em fibras, que promovem a saciedade. Se você substituir, por exemplo, a macarronada do jantar por uma sopa de legumes, estará economizando calorias, sem abrir mão de nutrientes.

Se a preocupação for com o peso, prefira sopas “naturalmente diuréticas”, com ingredientes como aipo, salsinha e nabo – eles ajudam a eliminar toxinas do organismo, purificar o intestino, ativar a circulação sanguínea e diminuir o inchaço corporal.

Alerta: evite sopas instantâneas! São sopas ralas que não têm muitos nutrientes e você estará consumindo, sem perceber, gordura e sódio em grandes quantidades. Também não vale investir em sopas calóricas, os chamados “cremes”, como o de batata.

Sugestão de sopa nutritiva:

SOPA VEGETARIANA

Ingredientes:

1 colher (sopa) de azeite de oliva

1 cebola média picada

3 talos de aipo, cortados em tiras compridas

1 pimentão picado

1 litro de água

2 tomates, sem casca, picados

3 batatas médias, cortadas em pedaços grandes

Temperos a gosto: sal, pimenta, manjericão, louro, etc.

Modo de preparo:

Refogue a cebola, o aipo e os pimentões no azeite ou óleo.             Acrescente a água, os ingredientes restantes e os temperos de sua preferência. Cozinhe até ficarem bem macios.

Olho aberto para não se encher de sopa e de calorias extras!

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Pipoca: o petisco saudável perfeito para a Copa. A nutri Melina Aniquini diz porquê.

julho 1, 2014 in Notícias

Em época de Copa do Mundo, a nutricionista Melina Aniquini não poderia deixar de falar do petisco mais consumido por nós torcedores, que é um estouro de saúde: A PIPOCA!

A pipoca é rica em carboidratos (fornece energia) e fibras insolúveis que, além de favorecer o bom funcionamento do intestino, ainda proporciona saciedade facilitando o emagrecimento.

E as qualidades nutricionais não param por ai. A casca do milho de pipoca contém antioxidantes que são capazes de diminuir o envelhecimento precoce, além de reduzir o risco de doenças cardíacas.

O magnésio, mineral também presente, é aliado das mulheres que lutam contra os sintomas da tensão pré-menstrual, pois tem efeito relaxante.

Quer mais motivos para consumir pipoca no próximo jogo do Brasil?

Recomendação: 1 saquinho pequeno por jogo e prefira as preparadas em casa, que podem usar água na preparação ao invés do óleo. Evite os pacotes industrializados que devem ser levados ao microondas e que contém manteiga, muita gordura vegetal e sal.

Cartão vermelho para quem exagerar no consumo da pipoca, em 100 g de pipoca com sal tem 448 Kcal e as doces ainda são mais calóricas: 473 Kcal!

É sempre bom lembrar: só pipoca não garante boa forma! É preciso ter uma alimentação saudável todos os dias e praticar atividades físicas.

Saiba como curtir Festas Juninas sem culpa. Nutri Melina Aniquini diz como!

junho 10, 2014 in Notícias

Festa Junina é uma perdição! Mas não é por isso que você pode se entregar completamente à tentação dos quitutes e comer todo tipo de besteira como frituras, refrigerantes e doces super açucarados, porque eu bem sei que depois você não vai ficar satisfeita com as calorias extras.

A melhor forma de aliar a vontade das gostosuras com a saúde, é optar por comidinhas juninas que sejam nutritivas e benéficas ao organismo. Lá vai algumas opções:

Amendoim

É um alimento muito nutritivo que contém:

  • Proteínas e vitamina B1 (indispensável à saúde do sistema nervoso, garantindo uma boa memória).
  • Vitamina C (importante na defesa contra infecções).
  • Vitamina E (previne o envelhecimento precoce).

Pinhão

Contém:

  • Magnésio (nutriente importante para a atividade dos músculos).
  • Potássio (mineral essencial para controlar os batimentos cardíacos e manter o equilíbrio de água no corpo).
  • Zinco (importante para a imunidade, formação óssea e cicatrização).

Pipoca

  • Rica em fibra insolúvel, que é responsável pelo estímulo ao bom funcionamento intestinal.
  • Contém magnésio, que entre outras funções, é um mineral aliado das mulheres que lutam contra os sintomas da tensão pré-menstrual, pois tem efeito relaxante.

Cuidado apenas para não exagerar no consumo destes alimentos, pois calorias em excesso podem levar ao aumento de peso.

Agora você já pode se deliciar no seu arraiá, sem tanta culpa. Porque, convenhamos, um pouquinho sempre fica, né?

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Dúvidas sobre o consumo do feijão? Nutri Melina Aniquini explica tudo.

maio 29, 2014 in Notícias

O feijão, apesar de ser um alimento fundamental no prato de muitos, ainda causa certas dúvidas quanto ao seu consumo. Por isso, a Nutricionista Melina Aniquini bolou uma listinhas de perguntas e respostas para acabarmos com as indagações.

1. Quantos tipos de feijões existem e qual o melhor para a nossa saúde?

Há 14 tipos de feijões disponíveis para consumo: Azuki, Branco, Bolinha, Carioca, Fradinho, Jalo, Roxo, Moyashi, Preto, Rajado, Rosinha, Roxinho, Verde e o Vermelho. Não há um melhor para saúde, o ideal é escolher de acordo com a sua necessidade e paladar. O Feijão branco, por exemplo, retarda a absorção de açúcar no sangue e ajuda a emagrecer, já o Feijão Moyashi, também conhecido como broto de feijão é de fácil digestão e reduz sintomas de TPM.

2. Existe uma maneira correta de se cozinhar o feijão? Devemos ou não deixar o feijão de molho?

Deixar o feijão de molho facilita o tempo de cozimento e também reduz a presença de substâncias, chamadas fitatos, que estão nas leguminosas. Os fitatos além de provocarem flatulência também podem diminuir a absorção de alguns minerais.

3. É verdade que feijão causa gases?

Não só o feijão causa gases em algumas pessoas, como também as outras leguminosas (lentilha, grão de bico, soja, tremoço). Isto acontece pela presença da substância fitato que fermenta no intestino.

4. É bom ou ruim consumir feijão todos os dias?

Comer feijão todos os dias faz bem sim. O feijão é uma excelente proteína e, associado a outro alimento como o arroz, faz a união nutricional perfeita!

5. Comer feijão cura mesmo a anemia?

Não podemos afirmar que cura a anemia, mas é uma importante fonte de ferro que pode auxiliar no combate da anemia.

Para potencializar o ferro do feijão, o ideal é que ele seja consumido com uma fonte de vitamina C (laranja, limão, acerola, goiaba) em forma de suco ou mesmo a fruta logo após o almoço ou jantar.


Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

FRITAR, REFOGAR, TEMPERAR: QUAL O ÓLEO IDEAL? A Nutri Melina Aniquini diz!

maio 7, 2014 in Notícias

Esta dica de nutrição irá ajudá-las em mais um obstáculo nutricional, saber definitivamente TUDO SOBRE ÓLEOS!

Quais são os óleos que podem ser utilizados na culinária?

Os tipos de óleos vegetais mais comuns na mesa do brasileiro são de: canola, girassol, milho e soja. Atualmente, outros tipos de óleos vêm sendo usados como o de coco, gergelim e linhaça. Os azeites com os seus diferentes tipos também fazem parte do grupo de óleos. A utilização de determinado tipo de óleo dependerá das preferências e necessidades de cada um.

Qual o melhor óleo para saúde?

O ideal é que a refeição tenha o mínimo de óleo possível e, muitas vezes, não há a necessidade nem do uso de óleo.

Canola: indicado para refogar. Este óleo possui menos gordura saturada e maiores teores de gordura monoinsaturada (reduz os níveis de LDL, colesterol não benéfico, no sangue).

Milho: indicado para fritar. Este óleo resiste a temperaturas elevadas e não deixa gosto residual.

Azeite extravirgem: indicado para temperar a frio. Rico em gordura monoinsaturada que aumenta os níveis de HDL (colesterol benéfico).

Quais são os tipos de azeite e como utilizá-los para manter seus benefícios?

O azeite de oliva pode ser classificado em quatro tipos: extravirgem, virgem, refinado e composto. A diferença entre eles está no teor de acidez, o que também influencia no sabor. Quanto menor a acidez, maior a pureza do produto.

Extravirgem: extraído da primeira prensagem da azeitona e tem acidez no máximo de 1%. Não passa por nenhum processo químico.

Virgem: extraído da segunda e terceira prensagem da azeitona e tem acidez no máximo de 2%.

Refinado: passa por processos químicos e tem perda de sabor, aroma e parte das vitaminas.

Composto: é a mistura do azeite refinado com algum outro tipo de óleo, como por exemplo, o de soja.

Assim para quem quer investir na saúde, opte pelo consumo do azeite extravirgem!

Frituras são prejudiciais, mas quando não podemos fugir das frituras, o óleo pode ser reaproveitado?

Primeiramente, vamos tentar ao máximo fugir das frituras! E, em último caso, se realmente for preparado algum alimento frito nunca reutilize os óleos vegetais! Quando expostos a altas temperaturas eles sofrem oxidação e assim diminuem suas propriedades nutricionais, além disso, o aquecimento excessivo do óleo pode formar substâncias tóxicas, capazes de causar irritações no nariz, estômago e boca.

O óleo de coco ajudar a emagrecer?

Não há comprovação científica do efeito emagrecedor do óleo de coco. Assim como outros tipos de óleos ele também possui calorias e o consumo excessivo pode provocar o ganho de peso, já que é um adicional calórico na sua alimentação. Não existe segredo: para emagrecer a receita é tradicional: alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos!

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Como comer Ovo de Páscoa sem escrachar com a dieta. Nutri Melina Aniquini dá a dica!

abril 15, 2014 in Notícias

A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais e temos que admitir uma das mais “gostosas” de serem comemoradas!

A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem o significado de passagem e nesta data comemora-se a ressurreição de Cristo, que para os cristãos nada mais importante para festejar!

A figura do coelho está simbolicamente relacionada à essa data comemorativa, pois esse animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades e se refere ao nascimento e a esperança de novas vidas.

Os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida. E quem não quer ter a esperança de uma nova vida ou ter mais fertilidade no campo profissional, amoroso, da saúde? Aposto que todo mundo! Acho mais do que válido comemorar esta data, mas isto não significa exagerar na dose de chocolate.

Na hora de escolher o seu ovo de páscoa, prefira as novas versões que tem de 50 a 70% de cacau, os benefícios são muitos: prevenção do envelhecimento precoce e de doenças cardíacas, além de otimizar o bom humor.

Fuja do chocolate branco que apresenta maior quantidade de gordura na sua composição e dos mais calóricos, normalmente aqueles recheados e com amendoim e castanhas.

E não se esqueça, o melhor horário para saborear o seu ovo de páscoa é após o almoço como sobremesa, quando as fibras solúveis dos legumes e leguminosas estão presentes e colaboram para modular a absorção da glicose e normalizar seus níveis sanguíneos.

Não consumir a carne vermelha nesta data representa um gesto simbólico. É um convite para uma atitude de reflexão e de purificação do corpo e da mente aos 40 dias que Jesus passou no deserto.

A escolha do peixe como alimento está ligada a duas passagens Bíblicas, sendo a principal a da multiplicação dos peixes e dos pães, que era o alimento mais abundante da época.

Ótima oportunidade para começar a incluir peixes na alimentação. Peixes como: atum, pintado, sardinha, arenque, anchova, tainha, bacalhau, truta e salmão são ricos em ômega 3, importante para a redução do colesterol LDL (não benéfico a nosso organismo).

Siga estas dicas e tenha uma PÁSCOA RECHEADA DE SAÚDE!

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Farinha Branca x Farinha Integral: qual a diferença? Nutri Melina Aniquini explica!

março 31, 2014 in Notícias

Você sabe a real diferença entre a Farinha Branca e a Farinha Integral? Tire todas as suas dúvidas!

1. Qual a principal diferença?

A diferença essencial está na quantidade de nutrientes e na presença de fibras da farinha integral. A farinha branca passa por um processo de refinamento que elimina grande parte de seus nutrientes. A farinha integral, por outro lado, não passa por esse processo e preserva seus nutrientes, que incluem: proteínas, minerais, vitaminas e fibras.

Obs.: A farinha integral tem a mesma quantidade de calorias que a farinha branca!

2. Para quem é indicado o uso da farinha integral?

Como a farinha integral tem, em sua composição, as fibras, as pessoas que apresentam constipação, desejam a perda de peso e apresentam aumento nos níveis de colesterol e diabetes, devem consumir a farinha integral.

3. E as propriedades nutricionais mudam de integral para a branca?

Sim, na farinha integral é possível encontrar as vitaminas B1, B6, magnésio, selênio, zinco, enquanto que na farinha branca não há a presença desses nutrientes.

No entanto, a farinha branca também tem seus benefícios. Para praticantes de exercícios físicos, o seu consumo é recomendado antes de um treino ou competição, já que fornecem mais energia, e são absorvidas mais rapidamente pelo organismo.

4. Como saber se um pão na padaria ou mesmo industrializado é integral?

Segundo a ANVISA, os ingredientes do alimento aparecem no rótulo na ordem decrescente de quantidade. Portanto, se procuramos um item realmente integral, o primeiro ingrediente deve ser a farinha integral (trigo, centeio ou outra).

6. As receitas feitas com farinha branca podem ser reproduzidas com farinha integral ou existem algumas restrições?

Para que a massa não fique dura e seca, o ideal é sempre usar 1 parte de farinha integral e 2 de farinha branca. Exemplo: a receita pede 300g de farinha (use 100g de integral e 200g de branca).

7. Existem preparos exclusivos para cada tipo de farinha?

Sim.

Farinha Branca: indicada para a preparação de massas leves e delicadas, como pão de ló, massas folhadas, bolos confeitados.


Farinha Integral: massas mais consistentes, como pão integral e de centeio, bolos de frutas e cereais, biscoitos sem recheios.

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

6 coisas que você precisa saber sobre a AVEIA. Dica da nutri Melina Aniquini.

março 18, 2014 in Notícias

Saiba tudo sobre o consumo da aveia e comece a incluir hoje mesmo na sua alimentação!

1. Propriedades nutricionais da aveia:

A aveia tem rico perfil nutricional: carboidrato, antioxidantes, fibras solúveis, fibras insolúveis, vitaminas do complexo B, E, cálcio, fósforo, ferro e proteínas.

2. Melhor horário e a melhor forma de consumo:

Não há um melhor horário para consumir, mas a dica da nutri Melina Aniquini é que a aveia seja consumida no café da manhã, pois como tem carboidrato garante a energia matinal. Pode ser consumida salpicada com frutas e iogurtes e em vitaminas no café da manhã ou no lanche da tarde. No almoço e no jantar, ela pode ser adicionada às saladas, no preparo de molhos ou no enriquecimento de sopas.

3. Quantidade de consumo:

A quantidade do consumo da aveia vai depender das necessidades (condições físicas, faixa etária, atividade física) e preferências de cada indivíduo. Deve sempre ser orientada por nutricionista. Para quem já quer iniciar o consumo da aveia e ter benefícios na saúde, a recomendação é de 2 colheres de sopa por dia.

4. Alimento completo:

Por conta do alto valor nutritivo, a aveia foi reconhecida pela ANVISA como um alimento com propriedades funcionais (tem elementos que podem diminuir o risco de algumas doenças e trazem benefícios à saúde), como: regulagem do funcionamento intestinal, redução dos níveis de colesterol plasmático, controle da glicemia e promoção de maior sensação de saciedade, refletindo no controle do peso corporal.

5. Diferença entre o farelo, a farinha e os flocos de aveia:

Elas diferem entre si principalmente pelo processo de produção e por isso também apresentam concentrações diferentes de fibras.

O farelo de aveia é extraído da camada externa do grão de aveia e, por esta razão, traz uma concentração elevada das fibras betaglucanas (evitam problemas cardiovasculares, reforçam o sistema imunológico e é importante para a redução do colesterol). O farelo de aveia é o que apresenta maior quantidade de betaglucanas. São 9 gramas de betaglucanas para cada 100g do farelo.

A farinha de aveia tem uma quantidade um pouco menor de fibras que as aveias em flocos e o farelo de aveia, pois é obtida da parte mais interna do grão.

As aveias em flocos finos e grossos são obtidas a partir do grão de aveia integral, mantendo todas as suas partes e sem acréscimo de outros ingredientes.

6. Consequências do consumo elevado:

Alguns estudos demonstraram que o consumo exagerado da aveia (mais que 1 xícara de chá por dia) leva a sintomas como inchaço e produção maior de gases. O consumo adequado varia com o organismo de cada pessoa e deve ser levado em consideração.

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini

Suco rosa SUPERPODEROSO! Receita da nutri Melina Aniquini.

fevereiro 26, 2014 in Notícias, Receitas

Se as magérrimas francesas e as chiquérrimas italianas já aderiram à moda do suco rosa, você não ficará de fora, certo?

O suco rosa tem nada além do que uma raiz já bastante conhecida, e digamos “pouco consumida pelas brasileiras”, a agora famosa: BETERRABA!

Propriedades Nutricionais da Beterraba:

  • Ação antianêmica, pelo conteúdo de ferro que apresenta e vitamina C que favorece a absorção deste mineral;
  • Rica em sais minerais como potássio, cálcio e magnésio, é muito recomendável o consumo em pessoas que apresentam gota;
  • Contém quantidade notável de FIBRA vegetal, que facilita o trânsito intestinal e contribui na redução do nível de colesterol no sangue;

E a mais nova descoberta no estudo do professor Andy Jones, é que o este suco aumenta a disposição, melhora em 10% a performance física e ajuda a recuperar os músculos!

Interessada no suco?

Duas Sugestões:

Suco Rosa 1

  • 1 beterraba pequena crua
  • 1 pote de iogurte natural desnatado
  • Suco de 1 laranja
  • 1 copo de 200 ml de água

*Bata tudo no liquidificador e beba após o treino (Rendimento suficiente para dividir com a amiga)

Suco Rosa 2

  • 1 copo de 200 ml de água de coco
  • 4 morangos
  • 1 colher de sopa de goji Berry
  • 1 fatia de beterraba crua

*Bata tudo no liquidificador e beba no café da manhã ou antes do treino.

Além de saudável, tem suco mais feminino do que o suco rosa?

Dica enviada pela Nutricionista Melina Aniquini
CRN/3-22969
www.facebook.com/#!/melina.aniquini